segunda-feira, 29 de junho de 2009

Sobre a escrita

Escravo da palavra,
quem é lê
escreve

Crer ou não crer
já é outra questão

descrente da palavra
quem é descarta

nem livro,
nem jornal,
nem carta

Quem escreve
independe da fé

não defende
não ataca
só arrisca e finca estaca
naquilo que lhe consome

narra
inventa
escracha

Escrota
a palavra maldita
faz estrago

Só Saramago
nos salva do fogo
do mal escrito

Virada do meio do ano

Chegamos à metade exata do ano. Daqui a seis meses, 2010 estará na porta. Eleições, Copa do Mundo...

Até agora, 2009 nos reservou um cardápio misto de crise econômica, acidentes aéreos, escândalos no senado, mortes de celebridades, início de mandatos de prefeitos eleitos em outubro passado.

Como já escrevera Carlos Drumond de Andrade, alguém teve a feliz idéia de dividir o tempo em anos, meses, dias, horas...

E assim, a cada 31 de dezembro, a gente tem a ilusão de que depois da meia-noite, tudo vai recomeçar, vai ser diferente, vai renascer.

E enquanto não chega o ano novo, que tal esperar que notícias boas surjam aos borbotões no segundo semestre? Que tal estourar champagne na virada, entre os dias 30 de junho e 1º de julho?

Feliz semestre novo para você!

sábado, 27 de junho de 2009

Chuva de inverno

Durante a madrugada, uma chuva aplacou a poeira das obras da prefeitura em frente à minha casa. Fora aquele cheirinho de terra molhada. E essa dádiva toda, em pleno inverno. É um bom começo de sábado.

A sequência do sábado guarda a expectativa da torcida do Atlético. O Grêmio Barueri, depois de surpreender o Cruzeiro no Mineirão, vai ser a primeira equipe a conseguir parar o Galo no campeonato brasileiro?

E qual Cruzeiro entrará em campo hoje? Aquele time amorfo e desinteressado dos últimos jogos do brasileiro ou o timaço com jeitão de campeão, que tem encantado à torcida na Libertadores?

E uma dúvida: por que o formato blog não gosta de parágrafos?

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Eu prometo!

Prometo que não vou escrever nada sobre a morte de Michael Jackson.

Afinal, a TV já nos bombardeou.
Overdose.
Ninguém duvidava de que quando Michael Jackson morresse, a notícia teria destaque na imprensa do mundo inteiro.
Mas, a cobertura da TV brasileira está ultrapassando os limites do razoável.

Um amigo meu me disse que ao acordar, hoje pela manhã, abriu a torneira e jorrou a música Billie Jean.

E eu acabei escrevendo sobre a morte de Michael Jackson.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

O Cruzeiro e a injúria

O time de Adílson Batista está quase na decisão da Libertadores. Méritos para o "professor pardal". Quem disse que ter coragem para inventar não é uma qualidade? Que o digam, Santos Dumont, Sabin, e os nossos ancestrais, que um dia, inventaram a roda.

Invenção nada original foi a do argentino Maxi López, do Grêmio. Chamar alguém de macaco, como ele fez com Elicarlos, do Cruzeiro, está fora de moda. E tem uma implicação pouco mencionada: "o ponto de vista" do macaco. Afinal, a pessoa que se sente ofendida pode reclamar, ir à polícia, reivindicar a lei, que estabelece: quem profere palavras de cunho racista está cometendo crime de injúria. Mas, no caso específico de ontem, não seria também ofensa ao macaco, alguém se sentir ofendido por ter sido chamado de macaco? Vou pesquisar na legislação ambiental. Ou perguntar ao ministro Carlos Minc. Como diz o "Macaco" Simão, "Minc leão dourado"!

Nenhuma câmera registrou o flagrante do fato, nem mesmo uma imagem para a gente fazer a leitura labial! Ficou o contraditório: a palavra de Maxi López, negando que tenha xingado o brasileiro e a palavra de Elicarlos, sustentando a denúncia. De qualquer forma, a suposta injúria cometida colocou fogo para a segunda partida em Porto Alegre.

domingo, 21 de junho de 2009

Diploma, futebol e Clarice

A decisão do STF de tornar não obrigatório o diploma para o exercício do jornalismo, na prática, não muda muita coisa. A não ser a necessidade de o profissional se preocupar com a formação, em ser bom no que faz, em se aperfeiçoar. Mas, isso não é novidade. Gostei muito de um diálogo que li num blog a respeito do assunto.
- quer dizer que um pedreiro pode tomar a minha vaga de jornalista?
- pode sim. Se ele se expressar melhor do que você, se escrever melhor do que você, se for mais competente do que você, pode sim. E nesse caso, pode e merece tomar o seu lugar.

Atlético contra o Santos na Vila Belmiro. Cruzeiro contra o Barueri no Mineirão. Minas acompanha a trajetória feliz do Cruzeiro na Libertadores e a surpreendente campanha do Galo no Brasileiro. Tomara que continue assim.

Acabei de assistir a um vídeo, com uma entrevista de Clarice Lispector. Uma personalidade enigmática. Apaixonante. Sobre o ato de escrever, ela disse: "Não sou profissional para não perder minha liberdade."

quarta-feira, 17 de junho de 2009

E a PEC?

O senado não votou.

O número de vagas nas câmaras municipais não aumentou.

Mas, será que ainda vai aumentar?

Suplentes de todo o país estão na exPECtativa.

terça-feira, 16 de junho de 2009

ExPECtativa

Suplentes de vereadores em todo o país vivem a expectativa da votação, no senado, da famosa PEC, que pode reconstituir e em alguns casos, aumentar o número de vagas nas câmaras municipais.

Se a PEC for aprovada, em Governador Valadares, em vez de 14, a câmara passaria a ter 21 vereadores.

Quem é a favor da PEC argumenta que a aprovação não implicaria aumento de despesas para os cofres públicos.

Quem é contra entende que o número atual de vereadores já é muito.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

E não é que Dunga estava falando sério? Chegamos ao ponto em que o futebol brasileiro precisa respeitar o Egito (isso só pode ser praga da época dos faraós!). Contra qualquer prognóstico, time do Dunga 4 X 3 Egito. Não vi o jogo. Não vi e não gostei.
A torcida atleticana acordou, hoje, na liderança do campeonato brasileiro. Será um "galo paraguaio"? Essa pergunta começa a ser respondida nas próximas rodadas.

A torcida cruzeirense tenta acreditar que, na quinta-feira, o time vai jogar de forma diferente contra o São Paulo. Afinal, na Toca, ninguém nunca escondeu que o grande objetivo do ano seria mesmo a conquista da Libertadores.

E a Copa das Confederações? Dunga prega respeito contra a seleção do Egito. Jesus! Ele está falando sério?

domingo, 14 de junho de 2009

Superação e Sintonia

O Atlético termina a sexta rodada do brasileiro de forma invicta, com 14 pontos, 4 vitórias e 2 empates. É o melhor início de competição desde o início da era dos pontos corridos. Curiosamente, havia sido com o mesmo técnico Celso Roth, em 2003, o último bom começo do Galo no campeonato brasileiro.
Ainda é cedo para dizer se o time vai brigar pelo título, mas o que se viu no Mineirão, na vitória de 3 a 0 sobre o Náutico, hoje, foi uma total sintonia entre os jogadores, o técnico e a torcida. Outro teste pelo qual a equipe passou com louvor: ainda no início da partida, Thiago Feltri foi expulso. Quem esperava, daí pra frente, um Atlético recuado e com medo, acabou se surpreendo ao ver o time buscando o ataque. Parecia que estava com 12 jogadores, em vez de 10.
A torcida deu um show também em números: 40.820 pagantes.

O frio do domingo

Atlético X Náutico

Em casa,
espero o começo dos jogos pelo campeonato brasileiro.
Principalmente, o do Mineirão.
Afinal, o desempenho do Atlético neste início de campeonato
deixa animada a desconfiada torcida alvi-negra.
Se vencer hoje,
começa a reconquistar a confiança das arquibancadas.

Cruzeiro X Palmeiras

O jogo é no Parque Antártica,
onde o Cruzeiro dificilmente vence. Mas,é bom lembrar
que em 1996, o Palmeiras tinha um supertime (que não
tem hoje)
e na decisão da Copa do Brasil, o time mineiro, sob o comando
de Levir Culpi e com atuações brilhantes de Dida, Palhinha
e Marcelo Ramos, ganhou lá dentro a Copa do Brasil.
Será que o time de Adílson Batista poderá fazer o mesmo hoje?

Quem sou eu

Minha foto
Na rádio, sou o narrador de futebol, Carlos Augusto. Na TV, sou o repórter e apresentador Carlos Albuquerque. Aqui, neste blog, pretendo resolver essa "crise de identidade" e juntar os dois "Carlos"! Mas, no fundo, sou aprendiz, eternamente aprendiz! Sou filho da terra, de todas as terras que formam o planeta, de todas as substâncias que formam o universo. Sou irmão de todos os seres. Sou o pai da Luíza.