segunda-feira, 26 de abril de 2010

Dia do goleiro

No pedaço, onde eles ficam,
na pequena área,
dizem:
nem nasce grama.

Ou se nasce,
não sobrevive
por muito tempo.

Também dizem:
pior escolha
do que a posição de
goleiro,
só a de árbitro.

O goleiro é
a antítese do momento
mais importante do
futebol.

O goleiro existe
para impedir
esse instante mágico,
em que os corações
dos torcedores disparam.

O goleiro só veio ao
mundo,
com uma missão:
impedir o gol.

Mas, há goleiros
que se esmeram tanto
que fazem parecer um gol
a defesa espetacular de um gol.

E acabam tendo o nome gritado
no estádio,
honraria geralmente
reservada aos artilheiros.

Há goleiros que voam,
"fazem pontes",
esticam-se,
"vão ao terceiro andar",
"mergulham" no pé do atacante.

Há goleiros que
se transformam em
"muralhas" instransponíveis,
"fecham" gol,
são"paredes".

Entre os maiores goleiros
que vi jogar estão
Taffarel,
Dida,
Raul,
João Leite,
Júlio César.

Entre os que não vi
jogar,
há aqueles que são
lembrados por quem viu:

Manga,
Gilmar,
Ortiz,

Juvenal
e
Rodolfo Brandão,
que brilharam no
Democrata de Governador Valadares

e Sílvio,
que hoje,
dedica-se a treinar
os goleiros da Pantera.

domingo, 25 de abril de 2010

Problema moderno

Sei que pode
haver questões
mais sérias
a ser resolvidas

mas uma dúvida,
há muito me
angustia:

por que os blogs
não gostam de parágrafos?

Serei eu um purista,
ultrapassado
defensor
de regras gramaticais?

sábado, 24 de abril de 2010

Poeminha twitteiro

Sempre tive medo
de que alguém
quisesse
seguir minhas ideias

agora,
fico por aí,
tentando conquistar
seguidores
no twitter

sou ave
que gorjeia
aqui

trocando
notas breves
com aves de qualquer lugar

mas, não me sigam
se eu estiver voando
pois vivo em constante
caos aéreo

sou biruta
que não entende de
ventos

não me sigam
quando eu estiver
singrando
mares vermelhos

sou pássaro
que não tenho
o tempo certo
de bicar o peixe
quando ele aparece

não me sigam
enquanto eu
enfrentar algum
maremoto

não me sigam
nunca muito
de perto

não sou esperto
mas às vezes,
arisco

não se preocupe
se eu me perder no fundo
do meu mar morto

é a única chance
que tenho
de ressurgir

não me sigam
se eu estiver sangrando

não sejam testemunhas
da minha veia impoética

não me persigam
pois não tenho culpa

não me sigam
se eu estiver chegando
pois nem sempre sei
se era aquele mesmo
o destino

não me sigam,
quando eu estiver andando,
porque posso estar
cegando

cegando
e andando
para o que acontecer

não me sigam
nunca

porque eu
sempre

corro
risco

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Micro-conto

O menino armou um alçapão.
Entrou um canarinho.
Ficou preso.
E soltou um silvo.
O menino soltou um assovio
e soltou o pássaro.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Micro-conto

A mama
olhou para
o bebê
e falou:
- toma!

Ele a beijou
no peito.
Por cinco minutos.

Micro-conto

Ela pediu:
- feche os olhos.

Eu fechei.
Ela se abriu pra mim:
- é o fim.

E foi.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

A gatinha



Ela se prepara
e se repara

fantasia
e mundo real
não se separam



terça-feira, 13 de abril de 2010

O seguidor

Seguir o amor,
mas ele não é cego?

Aonde vai
quem segue amando?

Amor de explosão,
que faz o coração
rasgar
os termos de compromisso,
firmados em acordo
com a razão.

Mas, um dia,
vem um vendaval e...
pobre do amor!

Morto por soterramento.

Tem sorte
quem teve tempo
de erguer um muro de contenção.

Tem sorte
quem teve espaço
e não se sufocou
de tanto amor.

Tem vida
quem sobrevive à morte
de um amor.

É atestado de competência
seguir amando,
sem precisar ter
um amor.

sábado, 10 de abril de 2010

Missão do interior

Semifinais do campeonato mineiro de futebol:
o Democrata, de Governador Valadares,
enfrenta o Atlético.

O Ipatinga encara o Cruzeiro.

Tigre e Pantera chegaram longe
na competição.

Mas, podem ir além.
Possibilidades diversas para
a decisão.

A primeira possibilidade
é a mesmice.
O esperado por todos
é que Atlético e Cruzeiro
eliminem os seus rivais
e façam a final de sempre
no campeonato.

Outro desenho para a decisão
é um time do interior
contra um da capital.
Já tiraria do lugar comum
o desfecho do torneio.

Mas, diferente, mesmo,
seria Ipatinga e Democrata
conseguirem eliminar Cruzeiro
e Atlético.

Teríamos não só uma
decisão rara
ente duas equipes do interior.

Seria uma final
entre dois times do leste de Minas.

Quem sabe?
O futebol é um dos esportes
que mais derrubam
favoritos.

Impossibilidades,
no mundo da bola,
são superadas
pelo imponderável
e pela vontade de vencer.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

O bom moço

Depois do almoço
bom pasto
o bom moço
usa a pasta
de dente

depois despista
balança a pança
e a chave
pega o carro
invade a pista
contrária

ultrapassa
os limites
nem se lembra
dos números
dos mortos de todo
fim de semana

ele não está a fim
de parar
nem de pensar

ele é bom moço
inocente
imprudente

Quem sou eu

Minha foto
Na rádio, sou o narrador de futebol, Carlos Augusto. Na TV, sou o repórter e apresentador Carlos Albuquerque. Aqui, neste blog, pretendo resolver essa "crise de identidade" e juntar os dois "Carlos"! Mas, no fundo, sou aprendiz, eternamente aprendiz! Sou filho da terra, de todas as terras que formam o planeta, de todas as substâncias que formam o universo. Sou irmão de todos os seres. Sou o pai da Luíza.